quarta-feira, 18 de maio de 2011

Quatro pratos

Faz um mês que o namorado foi embora para Brasília. Eu sei, você irá dizer: são só 210 quilômetros de distância de Goiânia. Aqui dentro o que eu sinto é que são 7.200 minutos longe, vividos durante a longa semana que nos separa. Mas, como não é uma opção, seguimos tentando tornar os 2.880 minutos juntos para matar saudades, fortalecer laços, fazer planos, superar dificuldades e cuidar da nossa família, os mais felizes das nossas vidas. E estes minutos que afagam o restante da minha semana também são o motivo de alegria nos rostos dos nossos filhos (do meu e da dele), porque é entre as lembranças do final de semana, que seguramos as pontas em uma quarta indecente que ainda precisa acabar para que chegue a quinta e só depois o final da sexta.


Hoje, com os dois em casa, depois das lições cotidianas, fomos jantar juntos. Pedi ao Tomás para colocar os pratos na mesa.

- Quantos, mamãe¿

- Três, filhote.

- Mas eu prefiro quatro.

(Eu também. Prefiro quatro pratos, quatro copos, nós quatro juntos).

2 comentários:

  1. Que lindo! Eu prefiro sempre quatro. Quatro pratos, quatro sorrisos, quatro corações, mas apenas um propósito.

    ResponderExcluir
  2. Vocês, como quatro, são muito mais.

    ResponderExcluir