segunda-feira, 31 de agosto de 2009

O que é felicidade, meu amor?





Então, me diga, por favor, o que é felicidade. Porque algo me diz que o dicionário sabe pouco sobre o seu significado. E também não é disciplina do ginásio ou do ensino universitário. Talvez quem já tenha doutorado, sabe o que é, mas como eu não cheguei lá, ando matutando com minha graduação uma boa explicação.
Não está escrito em nenhuma página do meu “Aurélio” que felicidade é estar perto de quem se ama, de preferência, rodeado dos seres amados. Nem que felicidade é ver quem você ama muito, mas muito feliz e se você puder colaborar com “uma mãozinha”, ai, daí é algo grandiosamente feliz. E que se esta pessoa realizar um daqueles sonhos mais secretos, você ganha uma fatia da felicidade como se fosse um pedaço de bolo.
E se você, com muito medo de algo dar errado, em um momento que você se esquece de que pode dar certo, visualiza os passos corretos e firmes de quem você ama no caminho perfeito, ah... Aí é explosão de felicidade, mesmo sem estar escrito no dicionário.
Também não foi registrado em nenhum dos sinônimos da felicidade a saudade. Porque depois, pôr fim a ela com muitos abraços e beijinhos é capaz de te deixar estranhamente plena. E é ainda mais estranho que não esteja escrito que a lembrança de dias felizes nos faça ainda assim felizes para sempre.

- Filho, se comporte, por favor! Hoje é um dia muito especial para todos e eu não quero ficar chamando sua atenção.
- Mas por que é tão especial?
- Porque foi um dia muito sonhado e desejado, porque estão todos felizes. É um dia muito feliz.
- Mãe, hoje é o dia mais feliz do mundo?
- Para alguém, com certeza, sim.
- Ah... E qual foi o seu dia mais feliz do mundo?
- Foi o dia que você nasceu.
- E o meu, foi o dia que eu te escolhi.

Apenas porque não existem medidas para esta tal felicidade, eu perdi a capacidade de dizer quantas vezes fui feliz. Porque medidores, réguas, calendários, sinônimos e antônimos não são capazes de explicar o amor, que é o motor da minha felicidade. Dias felizes são compartilhados sem preocupação com a capacidade ou o fim deste recurso infinito e batem na nossa porta sem agenda.
Eu vou rasgar a página do dicionário que diz que a felicidade é “ventura, contentamento”. Com certeza, hoje sinto mais que isso. Abri a porta e deixei entrar.


video

4 comentários:

  1. Lu, ia te indicar o lugar.
    É a sua cara.
    Sua irmã casou-se?
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo, Lu! E ouvir seu filho dizer isso deve ter tornado o dia ainda mais feliz...:)

    ResponderExcluir
  3. Amor é sempre surpreendente, quando é de filho então... Pena que não posso postar aqui ele engravatado para o casório da madrinha. Vcs iam ter que concordar que ele é lindo mesmo!

    ResponderExcluir